browser icon
You are using an insecure version of your web browser. Please update your browser!
Using an outdated browser makes your computer unsafe. For a safer, faster, more enjoyable user experience, please update your browser today or try a newer browser.

Entrevista ao Presidente da AE

Posted by on 27 Novembro, 2013

Mais uma vez foram realizadas as eleições para a Associação de Estudantes da nossa escola . Depois de uma campanha dinâmica e cheia de actividades, e ainda no rescaldo da vitória fomos falar com o Presidente da lista M, o nosso colega António Romão, para saber mais sobre as suas expectativas para o novo ano lectivo.

Jornalista (J) – Porque decidiste formar uma lista?
António Romão (AR) – Porque durante os longos três anos em que aqui estive notei que a escola precisava de muitas alterações e de um bem-estar para toda a comunidade escolar.

J – Que objectivos definiram na candidatura?
AR – Temos uma série de objectivos. Alguns são mais importantes do que outros: temos os objectivos prioritários, tais como inserir secadores de cabelo nos balneários (é um dos temas mais falados e já falámos também com a direcção), transformar a rádio escolar para que se possa tirar melhor proveito dela, realizar várias acções de formação relacionadas com a saúde na escola.

J – Como pensas concretizá-los?
AR – Vamos precisar da vontade de todos os alunos para que a AE possa funcionar. Também é necessária a participação da direcção, de um grande esforço da AE, que até agora tem funcionado bem. Vamos precisar de todos, até de professores e funcionários.

J – Qual o perfil que o presidente da AE deverá ter para o cargo?
AR – Presidente, antes de mais, deve ser aluno que lute para bem-estar dos alunos, tem que saber o que sente e o que quer. Deve ser responsável, deve ser uma pessoa em quem todos os alunos possam confiar, pois sem confiança não vai resultar. É na base da confiança e da responsabilidade.

J – Até à data, que actividades já foram realizadas?
AR – Estamos em actividade há cerca de uma semana. Tivemos uma espécie de workshop (exigiu um bocado de actividade e palestra, juntámo-nos na passada quarta-feira): não só garantimos transportes para irem ver o último dia de surf, como também uma pequena palestra acerca do que a Surf Foundation faz; recolhemos lixos de curta duração e tentámos sensibilizar as pessoas que lá estavam.

1377128_211168195724736_1070921013_n

J – Como podem os alunos ajudar a melhorar/inovar a escola?
AR- Esse é outro ponto que iremos desenvolver porque, tal como disse, para concretizar todos os objectivos precisamos da ajuda de todos os alunos. Nós vamos, não só criar um espaço de sugestão nas nossas páginas na internet, como, na escola, criar uma espécie de caixa base onde todos os alunos podem deixar as suas sugestões. Não só para o trabalho da lista mas também para o trabalho de rádio, que vai ser um pouco marcante para a AE.
J – Como obtêm financiamento para a realização das actividades?
AR – A principal fonte não pode deixar de ser os patrocínios – essa foi a primeira fase da nossa campanha. Existe também, uma enorme confiança dos patrocinadores em nós, não só para a campanha, como também para o ano lectivo. Isto é: quando nós nos comprometemos, comprometemo-nos para além dos outros membros e com os patrocinadores. São eles que tornam possível realizar as actividades e atingir mais níveis monetários. Tentámos até agora não meter dinheiro nosso. Nós somos alunos e fazemos parte de uma AE, portanto temos de nos desmarcar um bocado da nossa vida pessoal. A Direcção não pôs dinheiro nenhum, porque a Direcção tem de ser imparcial nas campanhas: se der a uma lista tem de dar à outra, embora não nos tenha dado nada, acreditamos que mais tarde possam dar.

Entrevista por Orlando Dourado e Cláudia Miguel

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *